Ana səhifə

Manaus Manaus


Yüklə 12.53 Kb.
tarix26.06.2016
ölçüsü12.53 Kb.

Manaus
A denominação Manaus deu-se em virtude dos 10 mil integrantes da tribo Manaós, que habitavam ao redor do Forte São José da Barra do Rio Negro, construção datada de 1669.

Em 1500 foi descoberta a foz do rio Amazonas por Vicente Pizon, que lhe deu o nome de "Mar Dulca".  O nome  AMAZONAS  tem origem indígena "ruído das águas, água que retumba" foi dado por Francisco Orelhana, espanhol que em 1542 navegou por um rio repleto de riquezas e povoado por tribos indígenas pouco amistosas. Logo que a notícia da descoberta desse rico Estado chegou à Europa, Inglaterra, Holanda e França não perderam tempo e logo montaram bases de exploração e contrabando de madeira. Portugal negociou com a aliada Espanha a defesa das terras, em troca mandou missões que sorrateiramente colonizaram e escravizaram os índios, formando os primeiros povoados.

     Chamado de São José do Rio Negro, em 1757, o território, que passou a viver intensamente a cultura indígena. Entre 1835 e 1840, o Estado integra-se à Província do Pará e dez anos mais tarde, o Governo Imperial cria a Província do Amazonas e batiza Manaus como sua capital.  Atravessou o Ciclo da Borracha - entre os anos de 1890 e 1920 - e hoje, preocupa-se com a atividade predatória da floresta, fato que mobiliza a comunidade ambiental do mundo inteiro. 

As origens da ocupação humana no território onde hoje é Manaus tiveram início no século XVII, com os índios Manaós, às margens do Rio Negro.  O nome da cidade deu-se em virtude dos 10 mil integrantes da tribo ao redor do Forte São José da Barra do Rio Negro, construção datada de 1669. A Vila da Barra foi elevada à cidade e conhecida como Nossa Senhora da Conceição da Barra do Rio Grande, e em 1856 passou a chamar-se definitivamente de MANAUS.  No final do século XIX e início do século XX, Manaus viveu intensamente o Ciclo da Borracha, onde atraiu inúmeros empresários europeus. Foi nessa época, também, que foram construídos vários prédios luxuosos como o Teatro Amazonas. Por causa dessas construções que reproduziam o estilo europeu, Manaus tinha a denominação de "Paris dos Trópicos". Nessa época, devido ao monopólio brasileiro da borracha, Manaus foi a primeira cidade do Brasil a ter luz elétrica e sistema de esgoto. Com a decaída da borracha, Manaus teve seu desenvolvimento paralisado.

    Manaus está  localizada à margem esquerda do Rio Negro, a capital do Estado conta com uma área de 11.684 Km², com altitude de 21 metros acima do nível do mar. Sob o calor úmido do clima tropical, Manaus é vista como um grande clarão aberto em meio à densa Floresta Amazônica e reconhecido como principal portão de acesso à floresta. 

     Dentre as  belezas  naturais, tem  como  "cartão de visita"  o  Encontro das Águas,  fenômeno natural provocado pela confluência das águas escuras do Rio Negro com as águas barrentas do rio Solimões. Os rios correm lado a lado, sem se misturar em decorrência da diferença entre a temperatura e densidade das águas e a velocidade de suas correntezas. Trata-se de uma das mais espetaculares atrações turísticas de Manaus e de todo o Brasil.   Nós amazonenses, chamamos  Rio Solimões por hábito e tradição, pois o oficial é Rio Amazonas.

     Destaca-se, também, o Arquipélago das Anavilhanas, considerada o "paraíso dos biólogos", estando localizado entre os municípios de  Manaus e Novo Airão, no baixo Rio Negro. São cerca de 90 km com ilhas dispostas como correntes, ricas em espécies vegetais, aves e  animais de pequeno porte.

     O Teatro Amazonas, entre as obras arquitetônicas é a mais significativa, inaugurado em 1896, em estilo eclético e neoclássico. O Teatro Amazonas além da acústica perfeita é considerado um dos mais luxuosos do mundo, destaca-se sua cúpula com 36 mil escamas em cerâmicas esmaltados pintados nas cores da bandeira Nacional, e tem sua estrutura em ferro fundido, sendo que o pano de boca da sala de espetáculos foi produzido em Paris. A rosácea do teto central é composta por singular lustre e bronze, circundada por alegorias à música, ao drama e a tragédia, alem de uma homenagem à Carlos Gomes. O salão nobre é inteiramente revestido por painéis representando motivos da região e ilustração do romance O Guarani. Os portais foram construídos em mármore de Verona na Itália, o piso em madeira importada e pau-brasil. No hall frontal superior o  forro é todo de gesso e em alto relevo e a cúpula arredondada é revestida por um tipo de telha vitrificada e colorida, importada da cidade de Alsácia, na França.

     Em 1967, com a instalação da Zona Franca de Manaus, a "Paris dos Trópicos"  e viveu a mais recente fase de prosperidade econômica, porém, inerente aos problemas econômicos do país nas últimas décadas, Manaus sofreu abalo econômico e buscou novas alternativas de desenvolvimento, assim, na última década intensificou seu Pólo Industrial, dotado de tecnologia de ponta, direcionando-se para o mercado exportador tornando-se um dos Estados de relevância para a balança comercial brasileira, além da aposta na preservação da floresta e no turismo ecológico.

Manaus Província

1 - 1889. PONTE SOBRE O IGARAPÉ DA RIBEIRA, NO SENTIDO DA CATEDRAL PARA

A MARQUÊS DE SANTA CRUZ. AS SETAS INDICAM O TRAPICHE PRINCESA ISABEL

(ARMAZÉM 15) E O PALACETE DO TESOURO, CUJA CONSTRUÇÃO FOI INICIADA NO

GOVERNO DA PROVÍNCIA CONRADO JACOB DE NIEMEYER (1887).

PALACETE PROVINCIAL (SEDE DO COMANDO DA POLÍCIA MILITAR).



CATEDRAL DE MANAUS.



FONTE: http:// www.bv.am.gov.br



Verilənlər bazası müəlliflik hüququ ilə müdafiə olunur ©atelim.com 2016
rəhbərliyinə müraciət