Ana səhifə

Projeto de lei/2006 Dispõe sobre denominação da rua benedicto siqueira


Yüklə 11.09 Kb.
tarix26.06.2016
ölçüsü11.09 Kb.


PROJETO DE LEI/2006

Dispõe sobre denominação da RUA BENEDICTO SIQUEIRA.

O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE JACAREÍ, USANDO DAS ATRIBUIÇÕES QUE LHE SÃO CONFERIDAS POR LEI, FAZ SABER QUE A CÂMARA MUNICIPAL APROVOU E ELE SANCIONA E PROMULGA A SEGUINTE LEI:

Art. 1º Fica denominada RUA BENEDICTO SIQUEIRA a atual Rua “8” (Oito), localizada no Loteamento Jardim Terras de Santa Helena e identificada pelo código 10.057.
Art. 2° Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação.
Art. 3º Revogam-se as disposições em contrário.

CÂMARA MUNICIPAL DE JACAREÍ, 11 de abril de 2006.



Adriano Donizeti de Faria

(Adriano da Ótica)

Vereador – PPS


AUTOR: VEREADOR ADRIANO DONIZETI DE FARIA.
J U S T I F I C A T I V A
BENEDICTO SIQUEIRA nasceu em 12 de fevereiro de 1936, em nossa cidade, filho de João Baptista de Siqueira e de Izabel Guedes de Siqueira, e irmão de Maria Aparecida Siqueira, Hélio de Siqueira, José de Siqueira, Magda de Siqueira (in memorian), Geni de Siqueira (in memorian), Paulo de Siqueira (in memorian), Francisco de Siqueira (in memorian), Maria das Graças Siqueira, Luis Siqueira e Maria Lúcia Siqueira.

Casou-se no dia 10 de abril de 1958 com Maria Izabel de Moraes, que adotou então o nome de Maria Izabel de Siqueira. Ela, filha de Benedicto Antonio de Moraes e de Aurora Maria de Moraes, nasceu em 20 de abril de 1939, também na cidade de Jacareí.

Dessa união nasceram os filhos Márcia Aparecida de Siqueira Lima, Ronaldo Lellis de Siqueira, Paulo Roberto Siqueira, Luis Carlos Siqueira, Isabel Cristina Siqueira e Evelise Angélica Siqueira, todos naturais de Jacareí. Os netos do casal são Cléber Siqueira Lima, Estéfano Siqueira Lima, Ethiene Cristina Pelogia de Siqueira, Paôla Roberta Siqueira, Thiago Augusto Siqueira e Lucas Henrique Siqueira.

Residiu na Rua Santa Izabel, n° 86, Jardim Didinha, mas viveu a maior parte de sua vida no centenário bairro do “Cassununga”, na Rua Salvador Preto, n° 60, onde sua viúva reside até a presente data.

Trabalhou como empregado na Fábrica de Tintas P. Ltda., na função de maquinista, de 1° de dezembro de 1953 a 3 de fevereiro de 1956; na Fábrica de Meias “Coração de Jesus”, como enformador, de 1° de março de 1956 a 28 de fevereiro de 1962; na Adatex S/A, na área de serviços gerais, de 23 de abril de 1962 a 30 de maio de 1963; e na Indústria de Papel Simão S/A, na função de servente, de 7 de agosto de 1963 a 8 de agosto de 1966. Trabalhou ainda como autônomo, de 1966 a 1978, época em que executava serviços de vendedor ambulante e prestava serviços em São Paulo, para empresas e pessoas físicas.

Foi proprietário de um bar e mercearia no Bairro Cassununga, onde residia, no período de abril de 1978 a março de 1986.

Foi proprietário da cantina do Colégio Antonio Afonso, no período de março de 1986 até o final de sua vida. A cantina foi assumida por sua viúva e pelas suas duas filhas solteiras.

Benedicto Siqueira faleceu aos 55 anos de idade, às 7 horas da manhã do dia 6 de novembro de 1991, em sua casa, em decorrência de infarto agudo do miocárdio, arritmia cardíaca e insuficiência cardíaca, e seu corpo foi sepultado no Cemitério “Campo da Saudade”, no Bairro Avareí.

Certos de contarmos com a aquiescência dos nobres pares na aprovação desta propositura, agradecidos subscrevemos.
CÂMARA MUNICIPAL DE JACAREÍ, 11 de abril de 2006.

Adriano Donizeti de Faria

(Adriano da Ótica)



Vereador – PPS

AUTOR: VEREADOR ADRIANO DONIZETI DE FARIA.



Verilənlər bazası müəlliflik hüququ ilə müdafiə olunur ©atelim.com 2016
rəhbərliyinə müraciət